Golpe do Seguro???!

Hoje eu estava lendo umas notícias aqui e me deparei com um fato ocorrido na cidade de Joinville, Santa Catarina. A matéria do ClickRBS dava conta que dois ônibus de excursão que estavam estacionados em uma rua da cidade foram queimados, supostamente por um motociclista, que segundo populares, quebrara o vidros do ônibus momentos antes das chamas aparecerem. Ainda segundo a matéria, a Polícia Militar tem certeza de se tratar de incêndios criminosos e que os moradores se mobilizaram na luta contra as chamas. A foto é ilustrada por um Viaggio Scania S112 (modelo fabricado, aproximadamente, de 84 a 91) com o interior totalmente destruído. De fato, é uma matéria enxuta e coloca bem os fatos.
Duas horas mais tarde o G1 da RBSTV colocou no ar que os veículos incendiados no Jardim Paraíso, naquela cidade, faziam viagens para o Paraguai e que o dono dos mesmos preferiu não fazer um boletim de ocorrência e não explicou os seus motivos para tal e que será intimado para dar explicações.
Mas o motivo que me fez vos escrever é a linha de investigação destacada pela reportagem: "a polícia segue investigando o caso e uma das linhas de investigação é a possibilidade do golpe do seguro". Isso mesmo! Golpe do seguro em ônibus com mais de 20 anos? Geralmente seguros são recusados até para carros particulares que tenham mais do que quinze anos, e mesmo proprietários de ônibus novos não fazem seguro dos carros por causa dos custos ridiculamete altos do prêmio que chegam a 10%, então em uma frota com 10 ônibus, se o individuo perder um no ano ele não perdeu nada por não pagar seguro sobre a propriedade. Como, graças a Deus, não se perdem muitos ônibus, essa conduta é vantajosa. O seguro que geralmente é feito - e eu recomendo - é o contra danos causados a terceiros (passageiros, carros, casas ou qualquer prejudicado que não seja o próprio veículo) e o DPVAT (obrigatório para qualquer veículo automotor).
Se o título da reportagem fosse "ônibus desgovernado desce pirambeira e destroi casa da mãe do motorista" ou "ônibus desgovernado desce pirambeira e passa por cima de carro de luxo do cunhado do motorista", então "golpe no seguro" seria uma tese viável, mas da forma que está é ridicula.
Tomando o ponto de vista do proprietário do ônibus, não vejo nenhum dano a que ele tenha dado causa, pelo menos com intenção ou que reverterá a ele em lucro, pelo contrário, apenas prejuizos.
Caso fosse um "golpe do seguro", o maior interessado em obter um boletim de ocorrência para receber a indenização seria o proprietário do ônibus e que segundo a própria reportagem não teve interesse em faze-lo.
Existem linhas de investigação bem mais interessantes e que se encaixam melhor no caso como inimigos, concorrentes, dívidas, mulheres ciumentas (maridos idem), e outras coisas do tipo. Seguro não parece ser o caso.


Dicionário

  • "Bexiga" - câmaras de ar da suspensão a ar, também chamados de "bolsões"
  • "Busscar sapão" - apelido dos Elbuss da Busscar devido ao design da sua frente.
  • "Cabritinha" - Apelido do Monobloco O-362 da Mercedes-Benz
  • "Carneirinho" - apelido dado pelos "muambeiros" aos ônibus que faziam viagens bate e volta para o Paraguai. Em geral eram CMAs ou Dinossauros brancos.
  • "Chifrudos" - Denominação para os ônibus equipados com retrovisores modernos, em formato de chifres.
  • "Double Decker" - ônibus de dois andares.
  • "Latão" - ônibus.
  • "Low Driver" - Ônibus que tem o posto do motorista rebaixado a fim de posicionar as primeiras poltronas do veiculo em um assoalho construído logo acima da cabine do motorista, criando uma visão panorâmica para esses passageiros.
  • "Maçarico" - denominação comum para ônibus com motor aspirado, sem turbina.
  • "Maçarico" - Motor aspirado, não turbinado
  • "Melância" - Referência aos ônibus MB O-370 e O-371 monoblocos. O apelido surgiu devido ao formato de sua carroceria.
  • "Mulão" - Apelido do Monobloco O-355 da Mercedes-Benz
  • "Pinga-pinga" - ônibus que faz diversas paradas, inclusive fora de rodoviárias e não programadas, ao longo do seu itinerário.
  • "Queixo duro" - ônibus sem direção hidráulica.
  • "Vista" - itinerário.
  • Ar condicionado de bagageiro -
  • Ar condicionado de teto -
  • Bagageiros - local destinado a guardar malas e volumes médios e grandes pertencentes aos viajantes em ônibus rodoviários.
  • Bancada - Conjunto de poltronas, bancos de um ônibus.
  • Banco da puta -> banco da guia.
  • Banco do tonto -> poltrona que fica na última fileira, no meio do corredor. Sem banco à sua frente para se segurar, o tonto corre o risco de voar em caso de freada brusca.
  • Barriga de vidro -> ônibus de dois andares (double decker).
  • Bonecos -> passageiros.
  • Cabeceira - Espécie de fronha geralmente feita de lycra. Essa é utilizada para evitar o contato entre as cabeças dos passageiros e o tecido das poltronas o que assegura a higiene já que as cabeceiras podem ser facilmente retiradas para lavagem. Além disto a empresa pode ter jogos estras de cabeceiras para substituição enquanto as outras são lavadas.
  • Cabeça de fogo - ônibus com motor dianteiro.
  • Cabrito - Veiculo adulterado ou clonado.
  • Cabrito - ônibus remarcado ou reconstruido utilizando peças de dois ou mais veiculos.
  • Calefação - aquecedor
  • Chassis -> É uma estrutura de suporte onde a mecânica e a carroceria são montadas. Esse tipo de construção se contrapõe ao monocoque e ainda hoje é muito comum principalmente em ônibus com motor dianteiro.
  • Clandestino - segundo Michaelis: "clan.des.ti.no adj (lat clandestinu) 1 Dir Que não apresenta as condições de publicidade prescritas na lei. 2 Feito às escondidas. sm Passageiro que viaja escondido".
  • Clone - Veiculo adulterado com as caracteristicas e documentos de um outro veiculo devidamente legalizado.
  • Eixos em tandem -
  • Encarroçado - Veículo montado em duas fases por duas empresas diferentes. Primeiramente é construido um chassis ou plataforma, de acordo com as especificações do cliente, e depois este enviado para o outro fabricante independente do primeiro para que seja construída a carroceria.
  • Escotilhas de ventilação -
  • Itinerário - Visor mecânico ou eletronico aonde são apresentadas informações sobre a origem e o destino do ônibus. Em alguns lugares este equipamento também é conhecido como "vista".
  • Joaninhas - Referência aos ônibus com retrovisores modernos com carcaça de plástico.
  • Maneco -> Manete do freio de mão.
  • Monobloco (quando usado como termo técnico é sinônimo de monocoque) - No contexto de ônibus, a expressão monobloco caracteriza veículos que tiveram tanto a carroceria quanto o chassis produzidos pelo mesmo fabricante, ou seja, montados em uma unica fase.
  • Monocoque - É uma técnica de construção onde a própria estrutura da carroceria suporta toda, ou a maior parte do peso, ao contrário da construção utilizando chassis. O precursor dessa técnica no Brasil foi o Ciferal Dinossauro.
  • Mão amiga - A "mão amiga" é a designação popular para a conexão do circuito de ar dos freios e suspensão a reboque ou semi-reboque (pode ser encontrado nos veiculos combinados como Romeu & Julieta). Certa atenção extra deve ser dada a esse equipamento devido a marginais desconectarem essas mangueiras em paradas (como postos de combustíveis e restaurantes) a fim do veículo rodar apenas mais alguns quilômetros antes de ficar imobilizado em um local ermo, assim que acabar o ar do sistema, facilitando a sua abordagem pelos criminosos.
  • Nielson sete quedas -> Modelo de carroceria de ônibus fabricado pela Nielson na década de 70 e início da de 80 que tinha como caracteristica ter 4 "quedas" (desniveis) na parte da frente do teto e mais 3 na parte de trás.
  • Peso bruto total -
  • Peso por eixo -
  • Porta pacotes - prateleira instalada sobre as poltronas do salão de passageiros a fim de guardar as bagagens de mão dos passageiros.
  • Portas/tampas de bagageiro pantográficas -
  • Reencarroçado - Veículo que rodou por grande parte de sua vida útil com uma carroceria e em determinado momento teve esta trocada por outra mais nova. Entre os principais motivos para esta troca estão o desgaste da carroceria antiga, defasagem tecnológica e destruição da carroceria original em um acidente de trânsito.
  • Romeu & Julieta - Veículo para transporte de passageiros que combina um ônibus convencional adicionado de um reboque também encarroçado como ônibus. Esta é uma solução antiga que tentava ajustar o tamanho do ônibus à demandas variáveis em certas linhas.
  • Salão de passageiros -
  • Toco -> ônibus dotado de apenas dois eixos.
  • Trucado -> ônibus dotado de três ou mais eixos.
  • Vidros Colados -
  • Vidros fixos -
  • Ônibus (em Portugal auto-carro) - Do latin omnibus (tradução: "para todos") é um veículo cuja principal função é o transporte de grande quantidade de passageiros por via terrestre com rodagem sobre pneus.