Dois homens conversam, num ponto de ônibus, perto do cemitério, á meia-noite:
- Você acredita em assombração?
- Eu não, e você?
- Quando eu era vivo, também não acreditava.
O caipira vai até o guichê da empresa de ônibus na estação rodoviária para comprar um bilhete:
- Quero uma passagem para o Esbuí - solicita ao atendente.
- Não entendi, pode repetir?
- Quero uma passagem para o Esbuí!
- Sinto muito, senhor. Não temos passagem para o Esbuí.
Aborrecido, ele se afasta do guichê, se aproxima do amigo que estava aguardando e lamenta:
- Olha, Esbuí, o homem disse que para você não tem passagem, não!
Dois amigos se encontraram na rua:
- O que aconteceu?
- Encontrei duas notas de 100 reais no ônibus.
- E você não está contente?
- Na verdade, outra pessoa as viu ao mesmo tempo e eu tive que repartir com ela.
- Cem reais para cada um. Isso não é nada mau!
- Não, não é. Mas quando cheguei em casa me dei conta de que quem tinha perdido 200 reais era eu!
Um rapaz avisa uma mulher que vai descer do ônibus:

- Ei! A senhora esqueceu um pacote!
- Eu sei.
- A senhora não vai pega-lo?
- Não, é um sanduiche para o meu marido. Ele trabalha na seção de "achados e perdidos" da empresa de ônibus.
Policial rodoviário para o motorista:
- Como você conseguiu derrubar o pedestre?
- Eu não o derrubei! Parei para ele passar e ele ficou tão surpreso que desmaiou.
No ônibus, um padre se senta ao lado de um sujeito bêbado, que tenta, com dificuldade, ler o jornal. O bêbado pergunta:
- O senhor sabe o que é artrite?
Irritado, o padre responde:
- É uma doença provacada pela vida pecaminosa e desregrada: promiscuidade, farras, excesso de álcool....
Minutos depois, achando que tinha sido muito duro com o bêbado, o padre tentou amenizar:
- Há quanto tempo o senhor está com artrite?
- Eu? Não tenho isso, não! Segundo esse jornal aqui, quem tem artrite é o papa!
Uma turista passeia de ônibus pela cidade e pergunta ao cobrador:
- Como se chamam as pessoas de sua cidade?
- Desculpe, senhora, mas existem mais de vinte mil pessoas aqui e eu não conheço todas elas.
Dirigindo pelas estradas rurais, o motorista do transporte escolar se deparou com um padre e um rabino pescando na beira da estrada. Perto deles, havia uma placa que dizia: "Vire-se. O fim está próximo."
O motorista não gostava de ouvir conselhos, então diminuiu a velocidade e gritou pela janela:
- Cuidem da própria vida, seus fanáticos religiosos!
Alguns segundos depois os dois pescadores ouviram o guincho de uma freada e o barulho do ônibus batendo na água.
O rabino se virou para o padre e disse:
- Eu falei que a gente devia ter escrito só "Cuidado, a ponte caiu."
O rapaz ia estudar na faculdade do interior e, assim que subiu no ônibus, o pai foi logo avisando:
- Vou fazer o possível e o impossível para mantê-lo durante o ano inteiro, mas saiba de uma coisa: se você for reprovado, eu mato você!
Chegando lá, o rapaz caiu na farra e no fim do ano não deu outra: foi reprovado.
Desesperado, mandou um telegrama para a mãe: "Prepare papai! Fui reprovado!".
Dois dias depois a mãe lhe respondeu: "Papai preparado! Prepare-se!".
Montado num trator em plena transamazonica, um fazendeiro se aproxima rapidamente de um motorista cujo ônibus está atolado em um buraco cheio de lama.
- Tiro você daí por dez pratas - propõe o fazendeiro.
- Tudo bem - concorda o motorista.
Depois de embolsar o dinheiro, o fazendeiro diz:
- O seu é o décimo veículo que eu salvo hoje.
- Nossa! - exclama o motorista, incrédulo. - Quando é que você tem tempo para trabalhar na sua terra? A noite?
- Não - responde o fazendeiro. - À noite eu encho o buraco de água.
O mecânico chega correndo ao escritório da empresa:

- Patrão! patrão! - grita ele - Acabaram de roubar um de nossos ônibus!
- Você viu os ladrões?
- Ví!
- E consegue reconhece-los?
- Não, mas anotei a placa do ônibus.
Na Escócia um ônibus se dirige ás imediações do lago Ness para um passeio.

- Quando o monstro do lago Ness aparece? - perguntou o turista ao guia.

- Geralmente, depois da quinta dose de uísque...
Um guarda de trânsito para um motorista de ônibus numa noite e avisa que um dos faróis está apagado.
Imediatamente o condutor desce do veículo, dá uma olhada, e chuta o farol com força e a luz se acende.
- Está vendo seu guarda? - perguntou o motorista, sorrindo. - Ele só precisava mesmo era de um chutezinho.
- Certo - disse o guarda. - Então agora dê um chute aí no pára-brisa. Quem sabe o selo da sua licença volta a ter validade...
Numa manhã um carro da polícia rodoviária surgiu no meu espelho retrovisor com o giroflex ligado. Depois de me parar, conferir a minha habilitação, o policial perguntou:

- Sabe por que eu parei você?
-Não - respondi.
-Uma das lanternas traseiras está apagada - explicou ele - vou ter que emitir uma advertência.
-Nossa! - falei, sem pensar. - Achei que era porque a vistoria do ônibus está vencida.
Três motoqueiros mal-encarados entraram num restaurante de beira de estrada onde um senhor estava tomando um café-da-manhã.
Um deles apaga o cigarro na panqueca do velho. O segundo gospe um pouco de tabaco mastigado no café dele. O terceiro derruba a bandeja da comida no chão.
Sem uma única palavra de protesto, o homem se dirige ao caixa e logo em seguida sai do restaurante.

- Esse aí não era muito corajoso - comenta um dos motoqueiros.

O outro complementa:

- E nem bom motorista. Ele acaba de bater com o ônibus nas três motos...
Um inglês, um americano, um francês passeavam em um ônibus de turismo pelo Rio de Janeiro. O inglês, para contar vantagem, resolveu exaltar o quão rápida é a construção civíl em seu país.

- Nós inglêses fazemos obras majestosas e imponentes em tempo record, um exemplo é a torre de londres que consumiu apenas duas semanas para ser construida.

O americano não deixou por menos:

- No meu pais as obras são muito mais rápidas, é só notar que o Empire States consumiu apenas uma semana para ser construido!

Na vez do frances:

- Isso não é nada! A Torre Eiffel levou apenas quatro dias para ser construída...

Neste momento o ônibus passava pelo Maracanã e os três ficaram impressionados com o tamanho da obra, perguntando para o guia quanto tempo demorou para ser construida. Esse respondeu:

- Olha, eu não sei, mas quando eu passei ontem por aqui não estava alí!
Um homem foi na rodoviária a fim de embarcar ás 18h para Buenos Aires. Chegando lá viu uma máquina, colocou uma moeda, e essa lhe disse:

- Seu nome é Paulo, você tem 50 anos, 1.85m, 80kg e está indo para Buenos Aires.

O cara ficou surpreso e viu outro indivíduo utilizar a máquina tendo como resposta:

- Seu nome é João, você tem 35 anos, 1.90m, 85kg e está indo para Salvador.

Perguntou para ele e este confirmou que a resposta batia. Então resolveu testar a máquina. Foi ao banheiro, se trocou, maquiou-se e denovo consultou a máquina tendo como resposta:

- Seu nome é Paulo, você ainda tem 50 anos, 1.85m, 80kg e acabou de perder o ônibus para Buenos Aires!
No ponto do ônibus: - Esse ônibus me leva até a estação rodoviária?
- Só se a senhora entrar nele.
- "Filhinho, eu sempre te amarei independênte de você ser rico ou pobre, bonito ou feio, chato ou legal, ou até mesmo estando atrás do volante de um ônibus..."
Outro dia alguém resolveu tipificar os vários tipos de busólogos, veja só o que resultou:

- Busólogo religioso: adora as empresas Nossa Senhora da Penha e São Geraldo
- Busólogo astronauta: só pensa em Cometa
- Busólogo estrela: Mercedes-Benz independente de qualquer coisa
- Busólogo arqueologo: é aquele que só fala de Dinossauro
- Busólogo italiano: é aquele que só fala de Veneza, San Remo, Torino, Viale...
- Busólogo Demônios da Garoa: só fala de Amélia
- Busólogo embaixador: só fala de Diplomata
- Busólogo mulherengo: só fala em Carolina, Gabriela e Vitória
- Busólogo pedófilo: só fala no micro Piá
- Busólogo indígena: só curte os modelos Tapajós, Aritana, Apache...
- Busólogo prestativo: o importante é ser Util
- Busólogo admirador de paisagens: gosta sempre de ver um Novo Horizonte
- Busólogo monarquista: só viaja na Real
- Busólogo despreocupado: acha tudo muito Fácil
- Busólogo exclusivista: acredita que a Unica é Unica
- Busólogo desenvolvimentista: luta sempre pelo Progresso
- Busólogo descansado: vive de Brisa
- Busólogo nadador: treina diariamente no Riodoce

Dicionário

  • "Bexiga" - câmaras de ar da suspensão a ar, também chamados de "bolsões"
  • "Busscar sapão" - apelido dos Elbuss da Busscar devido ao design da sua frente.
  • "Cabritinha" - Apelido do Monobloco O-362 da Mercedes-Benz
  • "Carneirinho" - apelido dado pelos "muambeiros" aos ônibus que faziam viagens bate e volta para o Paraguai. Em geral eram CMAs ou Dinossauros brancos.
  • "Chifrudos" - Denominação para os ônibus equipados com retrovisores modernos, em formato de chifres.
  • "Double Decker" - ônibus de dois andares.
  • "Latão" - ônibus.
  • "Low Driver" - Ônibus que tem o posto do motorista rebaixado a fim de posicionar as primeiras poltronas do veiculo em um assoalho construído logo acima da cabine do motorista, criando uma visão panorâmica para esses passageiros.
  • "Maçarico" - denominação comum para ônibus com motor aspirado, sem turbina.
  • "Maçarico" - Motor aspirado, não turbinado
  • "Melância" - Referência aos ônibus MB O-370 e O-371 monoblocos. O apelido surgiu devido ao formato de sua carroceria.
  • "Mulão" - Apelido do Monobloco O-355 da Mercedes-Benz
  • "Pinga-pinga" - ônibus que faz diversas paradas, inclusive fora de rodoviárias e não programadas, ao longo do seu itinerário.
  • "Queixo duro" - ônibus sem direção hidráulica.
  • "Vista" - itinerário.
  • Ar condicionado de bagageiro -
  • Ar condicionado de teto -
  • Bagageiros - local destinado a guardar malas e volumes médios e grandes pertencentes aos viajantes em ônibus rodoviários.
  • Bancada - Conjunto de poltronas, bancos de um ônibus.
  • Banco da puta -> banco da guia.
  • Banco do tonto -> poltrona que fica na última fileira, no meio do corredor. Sem banco à sua frente para se segurar, o tonto corre o risco de voar em caso de freada brusca.
  • Barriga de vidro -> ônibus de dois andares (double decker).
  • Bonecos -> passageiros.
  • Cabeceira - Espécie de fronha geralmente feita de lycra. Essa é utilizada para evitar o contato entre as cabeças dos passageiros e o tecido das poltronas o que assegura a higiene já que as cabeceiras podem ser facilmente retiradas para lavagem. Além disto a empresa pode ter jogos estras de cabeceiras para substituição enquanto as outras são lavadas.
  • Cabeça de fogo - ônibus com motor dianteiro.
  • Cabrito - Veiculo adulterado ou clonado.
  • Cabrito - ônibus remarcado ou reconstruido utilizando peças de dois ou mais veiculos.
  • Calefação - aquecedor
  • Chassis -> É uma estrutura de suporte onde a mecânica e a carroceria são montadas. Esse tipo de construção se contrapõe ao monocoque e ainda hoje é muito comum principalmente em ônibus com motor dianteiro.
  • Clandestino - segundo Michaelis: "clan.des.ti.no adj (lat clandestinu) 1 Dir Que não apresenta as condições de publicidade prescritas na lei. 2 Feito às escondidas. sm Passageiro que viaja escondido".
  • Clone - Veiculo adulterado com as caracteristicas e documentos de um outro veiculo devidamente legalizado.
  • Eixos em tandem -
  • Encarroçado - Veículo montado em duas fases por duas empresas diferentes. Primeiramente é construido um chassis ou plataforma, de acordo com as especificações do cliente, e depois este enviado para o outro fabricante independente do primeiro para que seja construída a carroceria.
  • Escotilhas de ventilação -
  • Itinerário - Visor mecânico ou eletronico aonde são apresentadas informações sobre a origem e o destino do ônibus. Em alguns lugares este equipamento também é conhecido como "vista".
  • Joaninhas - Referência aos ônibus com retrovisores modernos com carcaça de plástico.
  • Maneco -> Manete do freio de mão.
  • Monobloco (quando usado como termo técnico é sinônimo de monocoque) - No contexto de ônibus, a expressão monobloco caracteriza veículos que tiveram tanto a carroceria quanto o chassis produzidos pelo mesmo fabricante, ou seja, montados em uma unica fase.
  • Monocoque - É uma técnica de construção onde a própria estrutura da carroceria suporta toda, ou a maior parte do peso, ao contrário da construção utilizando chassis. O precursor dessa técnica no Brasil foi o Ciferal Dinossauro.
  • Mão amiga - A "mão amiga" é a designação popular para a conexão do circuito de ar dos freios e suspensão a reboque ou semi-reboque (pode ser encontrado nos veiculos combinados como Romeu & Julieta). Certa atenção extra deve ser dada a esse equipamento devido a marginais desconectarem essas mangueiras em paradas (como postos de combustíveis e restaurantes) a fim do veículo rodar apenas mais alguns quilômetros antes de ficar imobilizado em um local ermo, assim que acabar o ar do sistema, facilitando a sua abordagem pelos criminosos.
  • Nielson sete quedas -> Modelo de carroceria de ônibus fabricado pela Nielson na década de 70 e início da de 80 que tinha como caracteristica ter 4 "quedas" (desniveis) na parte da frente do teto e mais 3 na parte de trás.
  • Peso bruto total -
  • Peso por eixo -
  • Porta pacotes - prateleira instalada sobre as poltronas do salão de passageiros a fim de guardar as bagagens de mão dos passageiros.
  • Portas/tampas de bagageiro pantográficas -
  • Reencarroçado - Veículo que rodou por grande parte de sua vida útil com uma carroceria e em determinado momento teve esta trocada por outra mais nova. Entre os principais motivos para esta troca estão o desgaste da carroceria antiga, defasagem tecnológica e destruição da carroceria original em um acidente de trânsito.
  • Romeu & Julieta - Veículo para transporte de passageiros que combina um ônibus convencional adicionado de um reboque também encarroçado como ônibus. Esta é uma solução antiga que tentava ajustar o tamanho do ônibus à demandas variáveis em certas linhas.
  • Salão de passageiros -
  • Toco -> ônibus dotado de apenas dois eixos.
  • Trucado -> ônibus dotado de três ou mais eixos.
  • Vidros Colados -
  • Vidros fixos -
  • Ônibus (em Portugal auto-carro) - Do latin omnibus (tradução: "para todos") é um veículo cuja principal função é o transporte de grande quantidade de passageiros por via terrestre com rodagem sobre pneus.