Depois de muito suor, dor na perna de segurar na embreagem por quilômetros à fio, chegamos na assembléia...

Simplesmente empesteado de bus, gente atravessando pra todo lado, um verdadeiro pandemônio... Parei onde consegui, pra descarregar os bonecos, e deixei meu celular com a “responsável” pra que, na hora de partir, eles pudessem me encontrar, pois não havia a menor chance de estacionar ali perto...

Depois de rodar por meia hora, achei uma rua, em frente à uma associação desportiva, que, apesar de ser proibido estacionar, tinha vários bus lá, e também a polícia, autorizando a encostar por lá mesmo...

Beleza.

Agora era só almoçar algo(ás quinze horas), apesar que nem fome eu tinha mais... já estava anestesiado...

Como sempre, encontro conhecidos, uns, donos de bus “underground”, outros motoristas “underground”. Nos dirigimos a algumas lanchonetes nas imediações, mas faltava até água mineral, nessa altura do campeonato, pois ninguém daquela região espera movimento grande...

Acabamos almoçando “coxinha veia” e congêneres...

Mas motorista é assim mesmo...

Igual cachorro...

Dorme na lata, come resto e mija na roda...

Ao retornar, estávamos tranqüilos papeando, quando vemos uma multidão subindo a rua...

Um enxame de gente!!! Estouro de bioada mesmo!!!

E começa a barulheira de sirenes, viaturas de polícia pra todo lado, e uma confusão dos diabos.

Encosta uma Santana Quantum da PM, carro comando, desce um Oficial de meia-idade e diz:

-Os manifestantes estão paralisando o trânsito, em passeata... Os ônibus estão autorizados momentâneamente a estacionar por aqui... Mas eles estão se dirigindo pra Av. Paulista, pra fazer manifestação. Qualquer ônibus que não seja urbano que aparecer por lá, será imediatamente apreendido!!! Vocês estão sendo avisados!!!

-Nós, do ramo, entendemos o recado. Ninguém sai dali. Havia sido aprovado na assembléia, a passeata até a Av.Paulista, pra paralizar o trânsito, e mostrar força da categoria... Legal, né???

E nós, no meio da confusão, sem ter nada a ver com o peixe, e sem saber daí pra frente, a que horas acabaria, pra levar os bonecos de volta. Rapidamente, juntamos uns trinta motoristas, e decidimos cumprir a determinação das autoridades. Ou seja:

Fomos contratados pra levar o povo até ali, e pegar ali. E fim de papo. Ninguém ia se deslocar pra pegar passageiros em outro local, pois além do risco já mencionado, fugia do previamente tratado.

E as horas passavam... e o transito aumentando... Fomos até uma das lanchonetes, e pudemos ver, em edição extraordinária do telejornal da globo, o caos causado pela passeata, numa das artérias mais movimentadas de sampa...

CENTO E OITENTA QUILÔMETROS DE CONGESTIONAMENTO!!! Pararam a cidade!!!

E dá-lhe seis da tarde, e o quebra-quebra comendo lá na Paulista...

É bombeiro, polícia, tropa de choque, descendo a borracha nos manifestantes...

Olha o tamanho da encrenca que entramos!!!

Nosso medo era que os professores, ao correr da repressão, se dirigissem aos bus, e começassem a depredar, com a tropa de choque logo atrás, dando borrachada, jogando bomba de gás, etc, pois era exatamente isso que rolava lá pra cima...

Quando já eram sete da noite, começa a tocar o celular de todo mundo, pedindo pra ir pegar os professores lá no final da Av. Paulista, porque tava o maior quebra-quebra...

Eu avisei a “responsável” da minha turma que não poderia, pois havia ameaça de apreensão do bus...

Aí é que começou a confusão...

Queriam que eu fosse apanhar os caras lá atrás do MASP, e eu me recusei!!! Aí foi aquela chiadeira!!! Era o Batata ligando, que o povo do sindicato tava reclamando pra ele, o Ailton ligando, falando pra subir lá, e eu explicando que tava proibido... Mas nessas horas, quando o couro come, nada é proibido pra quem ta apanhando...

Sei que não fui, e nem o carro do Batata, e nenhum dos que ali estavam...

As horas iam passando, e vários motoristas foram embora. Ninguém aparecia. E lá pra cima...

TOME BORRACHADA!!!

Fiquei ali esperando até as nove e meida da noite, quando cansei, dei partida no bus e fui pra casa. Na saída, encontrei outro motorista, do Batata, que também mandou ele voltar vazio...

O que foi feito dos meus passageiros??? Sei lá!!! Talvez salsicha, hambúrguer, foram presos, cansaram e foram de metrô embora... vai saber...

Só sei que voltamos, a maioria dos bus, vazios pra casa...

Mais tarde, fui saber através do noticiário, o tamanho da confusão que criaram...

Alías, a volta pra casa mais tranqüila que já tive...


(Fim)

Nenhum comentário:

Dicionário

  • "Bexiga" - câmaras de ar da suspensão a ar, também chamados de "bolsões"
  • "Busscar sapão" - apelido dos Elbuss da Busscar devido ao design da sua frente.
  • "Cabritinha" - Apelido do Monobloco O-362 da Mercedes-Benz
  • "Carneirinho" - apelido dado pelos "muambeiros" aos ônibus que faziam viagens bate e volta para o Paraguai. Em geral eram CMAs ou Dinossauros brancos.
  • "Chifrudos" - Denominação para os ônibus equipados com retrovisores modernos, em formato de chifres.
  • "Double Decker" - ônibus de dois andares.
  • "Latão" - ônibus.
  • "Low Driver" - Ônibus que tem o posto do motorista rebaixado a fim de posicionar as primeiras poltronas do veiculo em um assoalho construído logo acima da cabine do motorista, criando uma visão panorâmica para esses passageiros.
  • "Maçarico" - denominação comum para ônibus com motor aspirado, sem turbina.
  • "Maçarico" - Motor aspirado, não turbinado
  • "Melância" - Referência aos ônibus MB O-370 e O-371 monoblocos. O apelido surgiu devido ao formato de sua carroceria.
  • "Mulão" - Apelido do Monobloco O-355 da Mercedes-Benz
  • "Pinga-pinga" - ônibus que faz diversas paradas, inclusive fora de rodoviárias e não programadas, ao longo do seu itinerário.
  • "Queixo duro" - ônibus sem direção hidráulica.
  • "Vista" - itinerário.
  • Ar condicionado de bagageiro -
  • Ar condicionado de teto -
  • Bagageiros - local destinado a guardar malas e volumes médios e grandes pertencentes aos viajantes em ônibus rodoviários.
  • Bancada - Conjunto de poltronas, bancos de um ônibus.
  • Banco da puta -> banco da guia.
  • Banco do tonto -> poltrona que fica na última fileira, no meio do corredor. Sem banco à sua frente para se segurar, o tonto corre o risco de voar em caso de freada brusca.
  • Barriga de vidro -> ônibus de dois andares (double decker).
  • Bonecos -> passageiros.
  • Cabeceira - Espécie de fronha geralmente feita de lycra. Essa é utilizada para evitar o contato entre as cabeças dos passageiros e o tecido das poltronas o que assegura a higiene já que as cabeceiras podem ser facilmente retiradas para lavagem. Além disto a empresa pode ter jogos estras de cabeceiras para substituição enquanto as outras são lavadas.
  • Cabeça de fogo - ônibus com motor dianteiro.
  • Cabrito - Veiculo adulterado ou clonado.
  • Cabrito - ônibus remarcado ou reconstruido utilizando peças de dois ou mais veiculos.
  • Calefação - aquecedor
  • Chassis -> É uma estrutura de suporte onde a mecânica e a carroceria são montadas. Esse tipo de construção se contrapõe ao monocoque e ainda hoje é muito comum principalmente em ônibus com motor dianteiro.
  • Clandestino - segundo Michaelis: "clan.des.ti.no adj (lat clandestinu) 1 Dir Que não apresenta as condições de publicidade prescritas na lei. 2 Feito às escondidas. sm Passageiro que viaja escondido".
  • Clone - Veiculo adulterado com as caracteristicas e documentos de um outro veiculo devidamente legalizado.
  • Eixos em tandem -
  • Encarroçado - Veículo montado em duas fases por duas empresas diferentes. Primeiramente é construido um chassis ou plataforma, de acordo com as especificações do cliente, e depois este enviado para o outro fabricante independente do primeiro para que seja construída a carroceria.
  • Escotilhas de ventilação -
  • Itinerário - Visor mecânico ou eletronico aonde são apresentadas informações sobre a origem e o destino do ônibus. Em alguns lugares este equipamento também é conhecido como "vista".
  • Joaninhas - Referência aos ônibus com retrovisores modernos com carcaça de plástico.
  • Maneco -> Manete do freio de mão.
  • Monobloco (quando usado como termo técnico é sinônimo de monocoque) - No contexto de ônibus, a expressão monobloco caracteriza veículos que tiveram tanto a carroceria quanto o chassis produzidos pelo mesmo fabricante, ou seja, montados em uma unica fase.
  • Monocoque - É uma técnica de construção onde a própria estrutura da carroceria suporta toda, ou a maior parte do peso, ao contrário da construção utilizando chassis. O precursor dessa técnica no Brasil foi o Ciferal Dinossauro.
  • Mão amiga - A "mão amiga" é a designação popular para a conexão do circuito de ar dos freios e suspensão a reboque ou semi-reboque (pode ser encontrado nos veiculos combinados como Romeu & Julieta). Certa atenção extra deve ser dada a esse equipamento devido a marginais desconectarem essas mangueiras em paradas (como postos de combustíveis e restaurantes) a fim do veículo rodar apenas mais alguns quilômetros antes de ficar imobilizado em um local ermo, assim que acabar o ar do sistema, facilitando a sua abordagem pelos criminosos.
  • Nielson sete quedas -> Modelo de carroceria de ônibus fabricado pela Nielson na década de 70 e início da de 80 que tinha como caracteristica ter 4 "quedas" (desniveis) na parte da frente do teto e mais 3 na parte de trás.
  • Peso bruto total -
  • Peso por eixo -
  • Porta pacotes - prateleira instalada sobre as poltronas do salão de passageiros a fim de guardar as bagagens de mão dos passageiros.
  • Portas/tampas de bagageiro pantográficas -
  • Reencarroçado - Veículo que rodou por grande parte de sua vida útil com uma carroceria e em determinado momento teve esta trocada por outra mais nova. Entre os principais motivos para esta troca estão o desgaste da carroceria antiga, defasagem tecnológica e destruição da carroceria original em um acidente de trânsito.
  • Romeu & Julieta - Veículo para transporte de passageiros que combina um ônibus convencional adicionado de um reboque também encarroçado como ônibus. Esta é uma solução antiga que tentava ajustar o tamanho do ônibus à demandas variáveis em certas linhas.
  • Salão de passageiros -
  • Toco -> ônibus dotado de apenas dois eixos.
  • Trucado -> ônibus dotado de três ou mais eixos.
  • Vidros Colados -
  • Vidros fixos -
  • Ônibus (em Portugal auto-carro) - Do latin omnibus (tradução: "para todos") é um veículo cuja principal função é o transporte de grande quantidade de passageiros por via terrestre com rodagem sobre pneus.